file

 

Diabetes é uma doença do metabolismo causada pela falta ou ação limitada da insulina no corpo, hormônio produzido pelo pâncreas. O organismo precisa de insulina para utilizar a glicose que ingerimos dos alimentos como fonte de energia. Quando o corpo não produz insulina ou ela é insuficiente, surge o diabetes.

 


Alguns tipos de diabetes:

Suellen Oliveira diabetes tipo 1

Diabetes mellitus tipo 1

 

O Tipo 1 aparece geralmente na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também. Esse tipo concentra entre 5 e 10% do total de pessoas com a doença.

Em algumas pessoas, o sistema imunológico ataca equivocadamente as células beta, produtoras da insulina. Logo, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo. Como resultado, a glicose fica no sangue, em vez de ser usada como energia. Essa variedade é sempre tratada com insulina, planejamento alimentar e atividades físicas, para ajudar a controlar o nível de glicose no sangue.


Diabetes mellitus tipo 2

 

O Tipo 2 aparece quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa de glicemia.

Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o Tipo 2. Ele se manifesta mais frequentemente em adultos, mas crianças também podem apresentar. Dependendo da gravidade, ele pode ser controlado com atividade física e planejamento alimentar. Em outros casos, exige o uso de insulina e/ou outros medicamentos para controlar a glicose.

Rogerio-Silva-Diabetes-tipo-2

Carla Prisco - diabetes gestacional

Diabetes gestacional

 

Durante a gravidez, para permitir o desenvolvimento do bebê, a mulher passa por mudanças em seu equilíbrio hormonal. A placenta, por exemplo, é uma fonte importante de hormônios que reduzem a ação da insulina, responsável pela captação e utilização da glicose pelo corpo. O pâncreas, consequentemente, aumenta a produção de insulina para compensar este quadro.

Em algumas mulheres, entretanto, este processo não ocorre e elas desenvolvem um quadro de diabetes gestacional, caracterizado pelo aumento do nível de glicose no sangue.


Diagnóstico

 

Um simples exame de sangue pode revelar se você tem diabetes. Com uma gotinha de sangue e três minutos de espera, já é possível saber se há alguma alteração na taxa de glicemia. Caso a alteração seja considerável, será necessária a realização de outros exames, mais aprofundados.
Para ter certeza do resultado e assim começar o tratamento, o médico pode solicitar o teste oral de tolerância à glicose, mais conhecido como Curva Glicêmica. O exame é feito em diversas etapas, em que são coletadas amostras de sangue em um tempo determinado, geralmente de 30 em 30 minutos, após a ingestão de um xarope de glicose. Os resultados permitem o diagnóstico preciso.

 




PNDO-007-12/2018