Complicações

Não realizar o tratamento de forma correta o deixa vulnerável a diversas complicações, como:1,2

Infartos e Derrames

Pessoas com diabetes apresentam maior prevalência de hipertensão arterial, obesidade e dislipidemia. Em casos de tabagismo associado, o risco de doença cardiovascular é ainda maior. A doença cardíaca pode envolver as artérias coronárias, o músculo cardíaco e o sistema de condução dos estímulos elétricos do coração. Como o paciente apresenta, em geral, também um grau de alteração dos nervos do coração, as alterações cardíacas podem ocorrer sem que nenhum sintoma se manifeste, sendo descobertas, não raramente, apenas na presença de graus avançados de doenças cardiovasculares: o infarto agudo do miocárdio, a insuficiência cardíaca e arritmias, entre outras complicações.


file

Retinopatia Diabética

A retina é um tecido do olho responsável pela formação das imagens. O diabetes mal controlado pode causar alterações na retina com complicações da visão que levam à cegueira temporária ou permanente. Visão embaçada, flashes de luz, perda repentina de visão ou manchas são alguns sintomas que podem aparecer, geralmente em estágios avançados da retinopatia.


Neuropatia

O diabetes descontrolado também pode gerar disfunções no sistema nervoso. Os danos a nervos, condição chamada de neuropatia, fazem com que esse mecanismo não funcione bem. A neuropatia pode afetar um único nervo, um grupo de nervos ou nervos no corpo inteiro. Os nervos periféricos, geralmente, são os mais afetados (pernas e braços), mas o tórax, a face e as regiões genitais também podem ser comprometidos. Essa complicação pode ser silenciosa e avançar lentamente, confundindo-se com outras doenças. Há casos de sintomas aparentes como dores, queimação e formigamento de membros (principalmente pés), acarretando na perda de sensibilidade, que pode evoluir para casos mais graves, levando até mesmo a amputações.


Nefropatia

O diabetes pode causar doença renal, também chamada de nefropatia, provocando danos aos rins e afetando sua capacidade de filtração. Um dos problemas é que os altos níveis de açúcar fazem com que os rins fiquem sobrecarregados, fazendo com que moléculas de proteína acabem sendo perdidas na urina. Com o tempo, o estresse da sobrecarga faz com que os rins percam a capacidade de filtração.

file

Para mais esclarecimentos, procure o seu médico.

PNDO-007-12/2018