Família e cuidadores

Fatores hereditários, sociais e comportamentais determinam muitas vezes o curso da obesidade. Mas em todas as etapas, seja durante a infância, adolescência, vida adulta e até para o paciente idoso, a família e os cuidadores assumem um papel de extrema importância em suas vidas.

 

Infância e adolescência
Um fator familiar de grande impacto nesta faixa etária é o exemplo, especialmente na infância. A criança tem a tendência de desenvolver comportamentos semelhantes aos dos seus familiares, reproduzindo velhos hábitos, ou praticando novos. Por isso o papel da família e também de seus cuidadores torna-se ainda mais essencial quanto à transmissão de comportamentos alimentares saudáveis, e atividades físicas, incluindo a vida escolar e social, para a adequação do peso da criança e/ou adolescente. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, brincadeiras de rua e em grupos são muito positivas tanto para o físico quanto para o emocional. O incentivo dessas atividades possibilita uma maior socialização. Quando já diagnosticada a obesidade nesta faixa etária, o isolamento é natural, por se acharem diferentes do seu grupo. Pais e cuidadores, fiquem atentos e procurem ajuda.

 

Idade adulta e idosos
Obesidade tanto na infância, quanto na adolescência pode refletir no peso para toda a vida, promovendo obesidade também na idade adulta. E com o excesso de peso, demais doenças associadas podem surgir como diabetes, hipertensão arterial, apneia do sono, entre outras comorbidades. Por isso, cuidado. Fique atento a alguns fatores-chave que promovem grande influência sobre o peso: genético, socioeconômico, psicológico, fatores relacionados ao desenvolvimento, como atividades físicas e até fatores relacionados à ingestão de medicamentos. Procure ajuda de especialistas e cuidadores para seu acompanhamento, além do apoio da família para agir o quanto antes no combate ao excesso de peso e todas as suas decorrentes complicações.

Referências:

http://www.endocrino.org.br (acessado em 7/4/2017)

 

NDIM-001-03/2017